Arquivo mensal: abril 2016

Círculo de Vila Prudente – acompanhe as notícias!

v prud aniversario15anos pcf-23out2015 072O mais novo programa do CTC Vila Prudente é a constituição de sua orquestra infantojuvenil. Em menos de 1 ano de trabalho, o maestro Lázaro José de Oliveira conseguiu que a corporação formasse um repertório com 15 músicas. Os 52 componentes da orquestra, oriundos das faixas mais necessitadas da população, aprenderam música no programa. Para 2016 é prevista uma série de apresentações da orquestra em diversos pontos de São Paulo.

v prud _DSC50410011Mais de 150 alunos de cursos de manicure e pedicure, panificação e confeitaria, pedreiro, encanador e assentador de azulejos se formaram nas escolas profissionalizantes do CTC Vila Prudente em novembro. Estes programas são realizados em parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo.

v prud _DSC86310012Coral formado por alunos do 6º ano do Colégio João XXIII se apresentou junto com a Orquestra Infantojuvenil Vila Prudente na Cantata de Natal realizada no pátio da escola. Grande público prestigiou o espetáculo. O coral do João XXIII foi ensaiado e regido pela professora Mirian Portilho Lopes das Neves. Tanto o coral como a orquestra são mantidos pelo CTC Vila Prudente.

 

v prud IMG_03300014O Grupo de Terceira Idade Os Sapecas do CTC Vila Prudente, coordenado por Maria Thereza das Neves Mello, realizou sua festa de fim de ano no Salão Nobre da entidade. Como acontece em todos eventos promovidos pel’Os Sapecas, houve grande participação de seus associados, dançando e apreciando o mágico Macri.

O grupo é um dos o mais antigos da região e da própria cidade. Completou 30 anos de existência em 2015. Há um extenso programa previsto para 2016, seguindo as recomendações da Fetcesp.

 

Círculo de Rio Claro – Reformas e melhorias

rio claro IMG_20151210_1520540740009A diretoria do CO Rio Claro, presidida pelo companheiro Carlos Hummel, vem procedendo uma série enorme de reformas na belíssima sede da entidade, tudo para atualizar seu aspecto visual, como para melhorar a acessibilidade dos associados da entidade.

rio claro IMG_20151202_1601211610008

Funcionários e Diretores do CO Rio Claro

Terminada a primeira parte das obras, a próxima etapa será modernização dos equipamentos da secretaria e ampliação do Departamento Médico. Como já dissemos em edições anteriores, o CO Rio Claro é exemplo a seguir.

Círculo de Sorocaba – Atendimento a Terceira Idade

soorocaba CIMG34250010Seguindo orientação da Fetcesp, o Círculo Operário de Sorocaba – COPES mantém inúmeras atividades voltadas ao atendimento da terceira idade como terapia ocupacional, fisioterapia e oficinas de corte e costura.

No mês de outubro, o COPES conseguiu seu registro junto ao Conselho Municipal do Idoso, certificação que habilita a entidade a celebrar convênios específicos para pessoas na faixa etária superior a 60 anos. O presidente da entidade é Renato Chiantelli.

COPES é contemplado em edital público

Graças aos importantes programas desenvolvidos, visando a saúde e bem estar de idosos residentes no bairro de Brigadeiro Tobias, a Prefeitura de Sorocaba classificou o projeto apresentado pelo COPES em primeiro lugar na região leste da cidade.

O programa a ser implantado denomina-se Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos e atenderá a 80 pessoas em diversas atividades e metodologias, tais como, trabalhos socioeducativos, realização de grupos para fortalecimento de laços de pertencimento e construção de projetos pessoais, sociais e coletivos, oficinas de desenvolvimento de habilidades específicas e ampliação do universo informacional.

Por meio deste convênio com a Prefeitura de Sorocaba, o COPES dará um salto de qualidade em seu atendimento, fortalecendo sua missão de melhorar a qualidade de vida da população local, em especial o público da terceira idade.

Círculo de Santa Cruz das Palmeiras – Nova diretoria

logo  CT colorEm outubro, o corpo associativo do CTC Santa Cruz das Palmeiras elegeu a nova diretoria e conselho da entidade, que ficaram assim constituídos:

Diretoria Administrativa: Presidente – Amália Maria Marin, Vice-presidente – Norma Capa André, 1ª Secretária – Maria Aparecida Franco de Camargo Florin,
2ª Secretária – Maria Helena André Bezerra, 1ª Tesoureira – Benedita Paiva Zanatta, 2º Tesoureiro – Agda da Silva Baston, Diretora Social – Noêmia Joana Caldiron de Campos, Assistente Religioso – Padre Waldemar Cândido de Souza Júnior

Conselho Fiscal: Maria Inês Colombo Lobo, Suely de Fátima de Souza Perles, Nair Scatolin Fernandes. Suplentes: Sebastião Januário da Silva, Leonor Dupas Deperon, Maria Stela de Souza Denardi

A Fetcesp envia seus efusivos parabéns a nova diretoria, desejando profícuo mandato. Registra também a satisfação de ver a companheira Amália Maria Marin à testa da entidade. Com certeza, Amália com sua competência administrativa vai dar prosseguimento ao bom trabalho realizado por suas antecessoras.

O CTC de Santa Cruz das Palmeiras é um exemplo de trabalho comunitário, comandado por maioria esmagadora de mulheres.

 

Círculo de Vila Ema – SP Nova Diretoria

Alunos do Colégio Leopoldo Brentano, que tem como mantenedor o Círculo de Vila Ema, ctc v ema 12241470_1182065851807658_5606011599021832394_n0003fizeram brilhante exposição na Mostra Cultural da escola em novembro. O Leopoldo Brentano é um dos melhores educandários da região.

Vila Ema II

O CTC de Vila Ema tem nova Diretoria Administrativa e Conselho Fiscal. O corpo diretivo da entidade ficou assim constituído:

Diretoria Administrativa: Presidente – João Remizio F. Nascimento, Vice-presidente – Claudemir Martinho, 1º Secretário – Roberto Nadin, 2ª Secretária – Vilma Lucas Reis, 1º Tesoureiro – Agenor Ortega Frederich,
2º Tesoureiro – José Martinez, Assistente Religiosa – Terezinha Moreno Sanchez

Conselho Fiscal: Titulares – Rodney Brunete da Cruz, Glória Lopes, José Luis G. Sanches. Suplentes: Irene Loureiro Tellini, Marilda Isabel Bagato e Rosaria B. Tesolin

Um exemplo para a Nação

Por ocasião da prisão do senador Delcídio do Amaral – PT e do banqueiro André Esteves, a ministra do Supremo Tribunal Federal – STF, Carmen Lúcia, fez pronunciamento histórico. Disse ela:

carmen

Ministra Carmen Lúcia

”Na história recente da nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós, brasileiros, acreditou no mote segundo o qual uma esperança tinha vencido o medo. Depois nos deparamos com a Ação Penal 470 e descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. O crime não vencerá a Justiça. Aviso aos navegantes destas águas turvas de corrupção e das iniquidades: criminosos não passarão a navalha da desfaçatez e da confusão entre imunidade, impunidade e corrupção. Não passarão sobre juízes e as juízas do Brasil. Não passarão sobre novas esperanças do povo brasileiro, porque a decepção não pode estancar a vontade de acertar no espaço público. Não passarão sobre a Constituição do Brasil”.

A Fetcesp enviou carta à ministra Carmen Lúcia elogiando sua atitude, descrita a seguir:

São Paulo, 2 de dezembro de 2015

Exma. Sra.
Carmen Lúcia

D. Ministra do Supremo Tribunal Federal

O pronunciamento de V. Exa, feito por ocasião da prisão do senador Delcídio do Amaral e do banqueiro André Esteves, deveria ser gravado em granito, colocado no frontispício das escolas de Direito e do próprio Supremo. Declarações como esta são dignas de passarem para a história como marcos de decência, determinação e honradez.

Há mais de 80 anos propugnando pela promoção do trabalhador em suas múltiplas necessidades, mas sobretudo por sua elevação moral, sentimo-nos com a alma lavada, com a certeza que, apesar do furacão de descalabros que atinge a Nação, ainda resta uma esperança ao povo brasileiro.
Engrandecemo-nos todos com a grandeza de V.Exa.

Newton Zadra – presidente

Renovar objetivos mantendo a missão

Newton Zadralogo  CT color

Tenho propugnado que o Movimento Circulista mude seus objetivos originais, focando suas ações preferencialmente ao atendimento do idoso, pessoas com idade superior a 60 anos. O que proponho é quase uma refundação do circulismo. A opção não é aleatória ou fruto de capricho pessoal, mas resultado de análise pragmática, experiência cotidiana acumulada nos 35 anos de militância, e na surpreendente verificação dos últimos censos demográficos.

Em nosso trabalho “Novo Circulismo”, editado há cerca de 10 anos, mostramos como e porque o Movimento atingiu seu auge e como aconteceu sua decadência, que acabaria por torná-lo mera sombra do que havia sido nos seus áureos dias.

Por ocasião da fundação do circulismo por padre Leopoldo Brentano e durante bom tempo, os serviços que prestávamos aos trabalhadores eram absolutamente necessários, muitas vezes únicos. Havia poucos médicos, dentistas, escolas profissionalizantes e de formação moral. Sindicatos, quando existia, eram uma extensão espúria do patronato e, via de regra, dominados por dirigentes “pelegos”, o que contribuía para o subjugo do operário e incentivava a infiltração do comunismo, que “vendia” sua filosofia de luta de classes e mais valia.

Como braço social da Igreja Católica e utilizando a infra-estrutura logística desta, o circulismo chegou a todos rincões do Brasil prestando inegáveis serviços aos operários, contribuindo também para a promulgação de leis trabalhistas e a consolidação do regime democrático. Isto é história e ninguém vai mudar, mas o tempo passou. Paulatinamente, os programas que mantínhamos foram sendo arcados pelo governo, por outras instituições especializadas como o INSS, por escolas técnicas como o Senai e por um sindicalismo profissionalizado.

A Igreja, nossa tutora e grande parceira, nos abandonaria em 1952, com a fundação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), passando a realizar ações sociais por meio de suas Pastorais.

Com objetivos ultrapassados, sem apoio da Igreja e com a equivocada orientação da Confederação e das federações, cada filiado tomou a liberdade de desenvolver seus próprios programas, optando na maioria das vezes por ações irrelevantes e sem nexos com a missão do Movimento. Diante deste quadro, era natural que a situação se agravasse e isso redundaria no fechamento de mais de uma centena de filiados. Muitos subsistiram, mas em sua maioria viraram apenas inexpressivos clubes de serviço.

A terceira idade

Estatísticas oficiais dão conta que a população com idade superior a 60 anos é a que mais cresce no Brasil. Não só isso – ela cresce em números exponenciais, cerca de 4% ao ano com tendência a subir.

Com o avanço da medicina, o conhecimento mais profundo de alimentação, cuidados com a saúde, as facilidades da vida moderna e o baixo índice de natalidade, hoje a média de expectativa de vida alcançou o patamar de 75,2 anos. Para comparação, lembramos que em 1900 a expectativa de vida era de 34 anos e, em 1930, por ocasião da fundação do circulismo, era de 36,5 anos.

Estes dados extrapolados e interpolados indicam que em 2030 haverá uma população de 41,5 milhões de pessoas com idades acima de 60 anos. Hoje, este número é de 24 milhões.

Por conseguinte, é fácil deduzir que o Poder Público não tem e não terá condições de atender este assombroso contingente de idosos, não só porque lhe faltam condições técnicas e recursos financeiros, mas também porque as cidades não foram projetadas para acolher este (novo) estrato etário. Há pouquíssimos parques, áreas de lazer e equipamentos de cultura. Por outro lado, a legislação que trata do problema do idoso é arcaica e a própria sociedade (e até a família) o considera um empecilho. Na maioria das vezes, o envelhecimento é marcado pelo isolamento social, dificuldades econômicas e até marginalidade.

Para mudar esta situação é necessário que todas as forças vivas da sociedade se unam e estabeleçam métodos de ação e quebrem tabus. Há um campo enorme para trabalhar para o idoso, desde a prestação de uma infindável gama de serviços, como a luta pela promulgação de leis que contribuam por sua valorização. Uma batalha desta grandeza, que visa modificar paradigmas de comportamento estratificados há milênios e arraigados na sociedade, só será vencida com estoicismo e determinação. O Circulismo com seus ideais de promoção do ser humano pode dar grande contribuição neste embate.

É evidente que uma mudança de objetivos desta envergadura não poderá ser implementada de uma hora para outra, e nem é esta nossa proposta. Contudo, é preciso tomarmos posição e colocar a proposta para discussão e aperfeiçoamento.

A Fetcesp e eu, em particular, temos um cabedal imenso de informações a respeito da opção de trabalho para a terceira idade. Estamos à disposição do Movimento Circulista.

Newton Zadra – Presidente da Fetcesp

 

 

Homenagem a Urbano José Luchini

Homenagem a Urbano José Luchini

Momentos antes da realização da Assembleia Geral Ordinária, a direção da Fetcesp prestou luchinihomenagem póstuma a Urbano José Luchini, descerrando sua foto na galeria de presidentes e personalidades do Movimento Circulista paulista.
Falecido recentemente, Luchini foi por meio século a alma do Círculo de Trabalhadores Cristãos de Rio Claro, seu grande incentivador, e exemplo ímpar de retidão de caráter, razão direta do alto conceito que goza o Círculo na cidade.

Afora seu trabalho no CTCRC, Luchini foi também um líder comunitário, participando ativamente nas associações religiosas, sempre de maneira voluntária e discreta.
Falando em nome da Fetcesp, por ocasião da solenidade, os diretores João Rosa e Newton Zadra relembraram com emoção a vida de Urbano José Luchini, uma bandeira imorredoura do Movimento.

luchini IMG_04740007Antonio Domingos Luchini, João Roberto Henriques, Eduardo Ferreira e Sergio Luiz Luchini, diretores do CTCRC e parentes de Luchini, estiveram presentes ao ato, agradecendo a iniciativa da Fetcesp.