Fetcesp implanta gestão profissionalizada

CIMG3442

Sede do Círculo Operário de Sorocaba – COPES

A diretoria da Fetcesp está iniciando uma experiência que há muito vinha sendo acalentada pela entidade, qual seja a gestão profissionalizada de uma unidade circulista. O escolhido para por o plano em andamento foi o Círculo Operário de Sorocaba – COPES (100 km de São Paulo), instalado no bairro periférico de Brigadeiro Tobias. A escolha não foi aleatória. Ela foi resultado de estudos apriorísticos, como também das situações particulares daquele filiado. Para começar, a grandiosa sede do COPES é propriedade da Fetcesp, imóvel comprado há 4 anos e cedido ao filiado através de contrato de comodato. Os funcionários, todos contratados pelo regime da CLT, foram treinados na Fetcesp e fizeram cursos por ela patrocinados. Por derradeiro, mas não menos importante, os diretores do COPES assim como os associados, aceitaram de bom grado que a presidência da entidade fosse ocupada por um membro da Federação, no caso, o companheiro Renato Salvatore Chiantelli.

Formado em Administração de Empresas, Renato tem larga experiência no terceiro setor, além de ser estudioso da matéria. Tem como qualidade, entre outras, a de formar equipes. Sabe como poucos utilizar as ferramentas modernas da internet e seus aplicativos, o que facilitará sobremaneira sua administração. Outro diretor oriundo da Fetcesp, Pedro Pereira da Silva, ocupará o cargo de tesoureiro. Contador formado e com larga vivência no setor, dará grande contribuição à entidade.

Na solenidade de posse da diretoria ocorrida dia 31 de março (ver mais na página 2) e que contou com a presença do vereador de Sorocaba, Luis Santos, o presidente da Fetcesp Newton Zadra discursou ressaltando que aquele era um momento histórico para o circulismo paulista e nacional. Estamos no limiar de uma nova era, onde a administração do COPES merecerá um tratamento de empresa, com avaliações de desempenho e de mérito em todos programas e ações, comentou Zadra. Contudo, isso não quer dizer que os voluntários, mormente os diretores agora eleitos, tenham seu valor minimizado, muito pelo contrário, da mesma forma, não será esquecida nossa missão e os valores que regem o Movimento Circulista, concluiu.

Ainda com a palavra, o presidente da Fetcesp aprofundou as explicações sobre o que considera administração profissionalizada: Ela não quer dizer que apenas profissionais dirijam um círculo, mas que todos assuntos inerentes da instituição tenham um tratamento profissional. E eles são muitos, finalizou.

Oportunamente, a Fetcesp editará um manual sobre o tema, não só explicando o plano em sua teoria, mas também relatando a experiência no Círculo de Sorocaba. No plano de profissionalização que ora se inicia, uma regra é indeclinável: todos os novos filiados que doravante forem fundados serão instalados em sedes de propriedade (ou alugados) pela Fetcesp. A medida é condição sine qua non para o sucesso do projeto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s